+55 11 3865 8319 contato@lucianogibran.com.br

Tipos de Endometriose

A endometriose atualmente é dividida em três formas distintas e de acordo com essa classificação podemos determinar quais as perspectivas de progressão, os danos à saúde da mulher e a influência na vida reprodutiva.

Também permite estabelecer a melhor forma de diagnóstico e propor um tratamento ajustado a cada paciente, de acordo com o tipo específico de doença.

É classificada portanto em:
=

Superficial

=

Profunda

=

Ovariana

Endometriose Superficial:

Como o próprio nome diz, a forma da doença superficial é a que acomete o peritônio pélvico superficialmente. O Peritônio é o tecido de revestimento da cavidade abdominal que recobre tanto a parede abdominal, quanto as vísceras (órgãos da cavidade abdominal como intestino e bexiga). A cavidade abdominal tem as estruturas intraperitoneais (como as vísceras) e as retroperitoneais (como nervos, artérias, veias e ureter). Portanto, a endometriose superficial pode ser considerada menos agressiva por não infiltrar os órgãos pélvicos, é a forma mais frequente de endometriose em adolescentes associando-se ao início da doença, porém mesmo sendo menos agressiva pode promover dores de forte intensidade e infertilidade.

Endometriose superficial sobre o peritônio

Endometriose Profunda

A endometriose profunda também acomete o peritônio porém, ao contrário da superficial, a forma profunda infiltra este tecido em direção ao retroperitônio formando nodulações de dimensões variáveis. Para ser considerada endometriose profunda, basta infiltrar o retroperitônio mais do que 5 milímetros. Esse tipo de endometriose pode acometer intestino, bexiga, ureter que é uma estrutura tubular que liga os rins à bexiga, os ligamentos uterinos e a musculatura do assoalho pélvico. Esse quadro também leva à infertilidade por levar a distorção da anatomia através da retração de tecidos e formação de aderências fibrosas, podendo evoluir com bloqueio de fundo de saco posterior ou “pelve congelada”.

Endometriose profunda em região retrocervical

Endometriose Ovariana

A endometriose quando acomete o ovário se apresenta em forma de cisto de conteúdo espesso e coloração marrom escura. É também chamada de endometrioma ovariano ou “cistos de chocolate”. Pode atingir grandes dimensões e comprimir o parênquima ovariano, que é a parte sadia do ovário. Essa compressão compromete a vascularização ovariana, prejudicando o processo de ovulação e consequentemente diminuindo as chances de se obter uma gestação espontânea.

A doença pode acometer apenas um ovário ou ambos concomitantemente. O acometimento bilateral ovariano é um fator de risco muito maior para infertilidade. A presença do endometrioma ovariano é considerada um marcador para presença de doença peritoneal, tanto superficial quanto profunda, pois pesquisas realizadas em pacientes com a forma da doença ovariana demonstram concomitância com a forma peritoneal em 98,6% dos casos.

Endometriose ovariana